Setembro Amarelo: Secretaria de Esporte promove live hoje

A transmissão debate a importância do esporte no combate à depressão

A Secretaria de Esporte e Lazer do Distrito Federal (SELDF) promove, nesta quarta-feria, 16, uma live a respeito do mês mundial de prevenção ao suicídio. A transmissão será mediada pela secretária Celina Leão e terá início às 18h, no perfil da Secretaria no Instagram (@esporte.df).

A transmissão conta com a participação do médico psiquiatra e presidente da Associação Psiquiátrica de Brasília, Carlos Guilherme Figueiredo, e do ultramaratonista da Seleção Brasileira, Sílvio Pires de Lima. Para a secretária, falar sobre suicídio é algo sensível que merece atenção. Ela defende ainda o esporte como forma de prevenir diversos transtornos psicológicos.

O ultramaratonista Silvio sofreu com um quadro grave de depressão há cerca de 8 anos, que afetou seu relacionamento com a família, amigos e até seu trabalho. Ele enxergou então a corrida como uma forma de mudar de vida e começou a competir em maratonas. Logo começou a ver resultado em seu ambiente pessoal e enumerava motivos de sobra para viver e ser feliz, superando assim a depressão.

Foto: Reprodução Internet

Exercícios físicos contra a depressão

De acordo com um relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2018, 4,4% da população mundial sofre com a depressão, o que corresponde a 320 milhões de pessoas. Só no Brasil, 5,8% da população padecem com o mal, sendo o país com maior incidência da doença na América Latina.  

Praticar exercícios físicos com frequência pode ser um grande aliado para combater a depressão, além de também preveni-la. Isso porque essas atividades aceleram a regeneração de neurônios, segundo levantamento realizado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Uma pessoa deprimida tem o cérebro alterado quimicamente. Os neurotransmissores, substância que transmite impulsos nervosos entre as células, são afetados e, por isso, aumentar certos deles (como a dopamina) na tentativa de ajustar a função desses neurônios é uma forma de tratamento.

A dopamina e a endorfina são dois hormônios liberados durante a realização de atividades físicas, que atuam no humor e auxiliam na cura da doença. O primeiro tem efeito tranquilizante e analgésico. O outro hormônio, alivia as dores, além de proporcionar sensações de alívio e bem-estar.

No entanto, é importante lembrar que a prática de exercícios não anula a necessidade de tratamento com terapeutas, psicólogos ou psiquiatras, além do uso prescrito de medicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *