Sejus lança campanhas sobre saúde mental de crianças e adolescentes

Duas ações são divulgadas no Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus) lançou, nesta quinta-feira, 10, uma campanha que alerta a população sobre os cuidados com a saúde mental de crianças e adolescentes. A data é celebrada mundialmente como Dia de Prevenção ao Suicídio.

Duas campanhas foram divulgadas. A primeira delas é a Cartilha do Sejuquinha no Setembro Amarelo. Trata-se de uma revista em quadrinhos que comunica aos leitores, em uma linguagem infantil, a respeito da valorização da vida, amor próprio e o bullying. O modelo será distribuído gratuitamente nos Conselhos Tutelares do DF e também estão disponíveis on-line.

A segunda ação divulgada é voltada para adolescentes do sistema socioeducativo. Oficinas, saraus, palestras e rodas de conversa sobre saúde mental serão realizadas nas unidades de meio aberto, semiliberdade e internação do DF administradas pela Sejus.

Setembro Amarelo

O dia 10 de setembro é lembrado pelo Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. No entanto, durante todo o mês, ocorrem mobilizações de combate no mundo todo.

Segundo um estudo divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2019, o suicídio é a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo. No Brasil, é a quarta causa de morte entre as pessoas nesta faixa etária.

Só no Distrito Federal, no primeiro semestre deste ano foram registrados 848 tentativas de suicídio nas unidades de saúde locais – a predominância dos casos é na faixa etária entre 20 e 29 anos. 

Procure ajuda

Se você estiver passando por um momento difícil, o Centro de Valorização da Vida (CVV) pode te ajudar. O instituto é um dos poucos serviços em Brasília onde é possível encontrar ajuda de graça, com voluntários disponíveis 24 horas por dia para conversar.

É importante também que os familiares se atentem aos sinais de alerta do suicídio, como falta de esperança, depressão, alteração de humor, isolamento de amigos e familiares, entre outros.

*Com informações da Secretaria de Justiça e Cidadania do DF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *