Instituições do curso de medicina não respeitam antecipação de formatura

Alunos da UnB, UCB, Uniceplac e UniCEUB denunciam dificuldade para conseguir adiar a colação

A Lei n° 14.040/2020 permitiu que alunos que estivessem perto de concluir o curso de medicina, pudessem se formar antes do previsto. Porém, universidades de Brasília resistem para adiar a formatura, o que não agradou muitos alunos e gerou revolta. Ao que parece, as universidades estão fazendo o possível para que isto não ocorra, priorizando a questão financeira dos estudantes ao invés de manter um diálogo transparente com os docentes. 

Por lei, a possibilidade do adiamento será efetivada devido à pandemia do novo coronavírus. A lei agradou aos estudantes, pois justamente neste período de pandemia, os médicos chegam a exaustão com hospitais lotados ou, inclusive, sendo contaminados pelo vírus durante os longo período de expediente. 

A Associação de Estudantes de Medicina do Distrito Federal (AEMED-DF) exaltam queixas sobre o impasse e tem feito de tudo para manter o diálogo com as instituições de ensino. A associação se posiciona a favor dos estudantes e ressalta que as instituições não demonstram interesse em querer negociar com os alunos. Até o momento, a associação está atrás de apoio da Fenam (Federação Nacional dos Médicos). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *