Chuva e os criadouros do mosquito-da-dengue

A recomendação é que a população faça manutenções em suas casas com limpeza nos quintais

As chuvas da primavera começaram e com elas a preocupação com a dengue aumenta consideravelmente, pois é nesse período que o mosquito, responsável pela doença, se prolifera e os casos crescem. É necessário eliminar qualquer local que possa acumular água, e que a população redobre os cuidados, evitando o acúmulo de lixos, entulhos e qualquer outro tipo de atividade que possa gerar problemas. 

O mosquito Aedes aegypti pode transmitir as seguintes arboviroses: zika, febre chikungunya e, a principal delas, a dengue,  que em casos mais graves pode matar.

Segundo a Secretaria de Saúde do DF, cada indivíduo deve dedicar ao menos 10 minutos por semana para realizar limpezas em seus quintais, retirar lixos, entulhos ou quaisquer outros materiais que possam acumular água e se tornar alvo do criadouro do mosquito da dengue, além de redobrar a atenção e observar calhas, garagens, sótãos e jardins. É recomendado também, que os indivíduos evitem o despejo de lixo e entulhos em locais impróprios, pois podem se tornar depósitos de água, ambiente este que se torna ideal para as fêmeas do Aedes depositarem ovos no ciclo reprodutivo.

Números de casos

O último boletim epidemiológico detectou que o DF registrou 44.685 casos de dengue em 2020. Já o informativo mensal aponta que a capital registrou outras doenças causadas pelo mosquito da dengue, como 184 casos prováveis de chikungunya, 37 de Zika e nenhum caso de febre amarela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *