Durante a pandemia o Hemocentro de Brasília tem queda nos bancos de doação

O número de doadores no mês de agosto, foi menor do que o esperado 

A auxiliar doméstica, Jesu Ferreira de Souza, 50 anos, O+ positivo, realizou na última segunda-feira (10) seu sonho de doar sangue e medula óssea pela primeira vez. (*Arquivo pessoal).

Desde que a pandemia da Covid-19 foi decretada, em março de 2020, as doações de sangue na Fundação Hemocentro de Brasília só diminuíram. Até o dia 12 deste mês o órgão registrou apenas 78 doações, número inferior ao de bolsas coletadas no mesmo período do ano anterior. Segundo dados do Hemocentro coletados até o dia 10 de junho,  apenas 9.900 doações foram realizadas durante a pandemia.

O estoque de sangue tipo O+ (positivo) e O- (negativo), que por sua vez é um dos mais importantes e considerado doador universal, estão em níveis críticos. É importante ressaltar que o sangue doado é utilizado em cirurgias de emergência, anemias graves, traumas, acidentes, câncer e problemas de coagulação.

“A transfusão sanguínea é parte do tratamento de pessoas com câncer, anemias graves e problemas de coagulação. Esse procedimento também pode ser necessário em pacientes com outras doenças, como a Covid-19”, enfatizou o diretor executivo da Fundação Hemocentro de Brasília, Alexandre Nonino.

A assessoria do Hemocentro afirma ainda que esta época de seca já é historicamente um período de menor movimento nos hemocentros do Centro-Oeste. No entanto, a pandemia pode estar influenciando o quadro. “O frio e a seca geralmente diminuem um pouco o movimento de doadores, mas temos visto que o aumento no número de casos de Covid-19 pode influenciar também, já que pessoas que tiveram a doença ou que tiveram contato com alguém infectado ficam impedidas temporariamente de doar”, salienta o diretor executivo.

Para facilitar e incentivar a doação de sangue na capital do país, o Hemocentro de Brasília disponibiliza a anos a Linha Vermelha, transporte gratuito que faz o percurso entre o Hemocentro e a Rodoviária do Plano Piloto, de segunda a sexta-feira. Confira os horários clicando aqui. Antes, você precisa agendar sua doação de sangue através do número 160, opção dois, ou (61) 3327-4413 e (61) 3327-4447.

Dúvidas sobre a doação de sague:
 Quem pode doar?
Pessoas entre 16 e 69 anos de idade, com peso acima de 51kg e
com boas condições de saúde.
Tenho tatuagens, posso ser doador? Quem possui tatuagem só pode se candidatar à
doação de sangue 12 meses após o procedimento.
Tive Covid-19, ainda assim posso doar? Quem teve Covid-19 deve aguardar 30 dias
após o desaparecimento dos sintomas. Já quem teve contato com pessoa com suspeita
ou diagnóstico de Covid-19 deve aguardar 14 dias após o último contato para se
candidatar à doação de sangue.

Por Maryanna Aguiar

One thought on “Durante a pandemia o Hemocentro de Brasília tem queda nos bancos de doação

  • 14 de agosto de 2020 em 15:25
    Permalink

    Amei a matéria! Não só porque a doadora é minha mãe mas também pela autora ser uma amiga! ❤

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *