“Uberização” no DF

O impacto da tecnologia no presente e no futuro dos negócios em Brasília.

Foto: Banco de Imagens

O termo ‘Uberização’ significa o método de sistema de economia compartilhada, ou seja, uma forma de intermediários gerenciarem seus próprios negócios. Empresas inovadoras utilizam a tecnologia para colocar consumidores e fornecedores em contato direto.

Em Brasília-DF, o número de motoristas de app, que operam em segmentos de transporte privado urbano, aumentou em mais de 22 mil no último ano segundo dados da Secretaria de Mobilidade.

Seguindo este mesmo sistema de economia, mesmo sendo um serviço diferente do conceito de app como o Uber, Cabify e 99Pop, o GDF utilizou o método de monitoramento de transporte público criando o “DF no Ponto”, para informar ao cidadão quando o ônibus vai passar em determinada parada, facilitando assim o tempo de espera.

Outro aplicativo que foi lançado pelo Governo do Distrito Federal (GDF) que permite ao usuário pesquisar o preço de um produto em diferentes estabelecimentos do DF é o “Sejus Economize”.

Segundo o secretário de Justiça e Cidadania, Gustavo Rocha, a ideia surgiu a partir das variações constantes do preço da gasolina nos últimos meses, que chegam a assustar a população, mas se estendeu para outros segmentos. 

Para a microempreendedora Cláudia Carvalho, que reside em Taguatinga Sul, ela encontrou no Instagram Bussiness uma forma de aperfeiçoar seu negócio de encomendas de docinhos para festa através da divulgação de seus produtos pelo aplicativo e, manter um contato diretamente com o cliente dentro da própria plataforma.

“Mesmo sendo um aplicativo feito em solo americano, eu consegui converter as vantagens que a plataforma me proporcionou, para o meu público local”, relata Cláudia.

Por Gabryel Jackson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *