Seis medalhas brasileiras do Pan-Americano de Lima são de atletas de Brasília

Atletas brasilienses apoiados por programas do governo conseguiram voltar do Peru com a tão sonhada medalha no peito.

Brasília tem o costume de apresentar atletas de sucesso ao mundo, como por exemplo, Oscar Schmidt, Nelson Piquet, Felipe Nasr, Kaká, Lúcio e diversos outros esportistas famosos. No Pan Americano, de Lima, encerrado no último domingo (8), os brasilienses deram, mais uma vez, orgulho ao país. 

Cinco atletas oriundos do quadrado conseguiram voltar para casa com a medalha no peito e um sorriso no rosto! Esses medalhistas recebem ajuda de programas da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (SEL) para custear e apoiar a prática esportiva, a Compete e Bolsa Atleta, um incentivo extremamente importante para a carreira dos esportistas.

Três desses medalhistas treinam e moram em Brasília: Caio Bonfim, medalha de prata na marcha atlética 20km; Kawan Figueiredo, levou o bronze nos saltos ornamentais; e Ângela Lavalle, bronze no vôlei de praia. As outras três medalhas do Pan foram conquistadas pela nadadora Manuella Lyrio que faturou duas medalhas, prata no revezamento 4x100m e bronze no revezamento 4x200m; e Aboudacar Drame, que levou o bronze no vôlei masculino.

Caio Bonfim, que treina em sobradinho, havia ficado em quarto lugar nos 20km de marcha atlética nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, e, no Pan, conseguiu alcançar o tão sonhado pódio. O atleta quase conquistou outra medalha, mas bateu na trave e ficou com o quarto lugar nos 50km de marcha atlética, prova que durou 4h29m33s para Caio, o tempo recorde do esportista na modalidade. 

“Termino muito feliz. Como atleta de alto rendimento, sei o que é enfrentar subidas e descidas. Briguei pela medalha, mas terminei em quarto. Os 50 km é a prova mais longa do atletismo. Treinei muito para os 20 km, onde conquistei a prata. Sou treinado pelos meus pais, e aprendi logo cedo que nas Américas não existe time B na marcha”, disse Caio ao site do Comitê Olímpico do Brasil.

Ao todo, o Brasil conquistou 171 medalhas, 30 a mais que nas duas últimas edições da competição (Toronto 2015 e Guadalajara 2011), com isso, alcançou seu recorde de medalhas em Pan-Americanos e os atletas do quadrado fizeram parte dessa história.

Por Breno Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *