Sabambaia Sul recebe ensino de robótica

Foto: Agência Brasília

A Escola Classe 501, em Samambaia Sul, por meio de uma ação voluntária que trabalha com alunos do Ensino Fundamental, vem recebendo aulas de robótica desde o início do ano letivo. A iniciativa surgiu com André Mesquita, pai de uma aluna e profissional da área de informática em uma empresa privada. Seus chefes o liberam uma vez por semana para ensinar os jovens. Além dele, a voluntária Angelita Torres também colabora com o projeto. 

“Tudo começou no Calango Hacker Clube [um clube de informática], em conversas sobre a desigualdade de oportunidades entre a rede pública e privada. Mas a minha filha é a principal responsável pela ideia sair do papel; afinal, é uma maneira de ficar mais perto dela”, conta Mesquita em entrevista à Agência Brasília. 

André revelou que o primeiro desafio havia sido convencer a direção da escola a incluir as aulas de robótica como atividade extracurricular. No entanto, o projeto foi bem-aceito pela instituição, que possui laboratório de informática e computadores, o que ajudou no processo de inserção da iniciativa na infraestrutura. O diretor da EC 501, Alessandro Araújo, disse não poder deixar os alunos de fora da era digital. 

As aulas são ministradas toda quinta-feira, para alunos de 7 a 12 anos, que são incentivados a construir protótipos a partir de sucatas de materiais eletrônicos e recicláveis. Além de robótica, os estudantes também aprendem cidadania e bons costumes, através da prática da sustentabilidade e da consciência com a natureza. 

Professores e coordenadores da escola afirmaram que o comportamento e o entusiasmo das turmas melhoraram. Os trabalhos na oficina estimulam os sentidos cognitivos, como memória e raciocínio, além de melhorarem a coordenação motora e o desenvolvimento intelectual dos alunos. A melhor parte é o estímulo ao espírito de coletividade, já que os estudantes trabalham juntos e pensam em questões ambientais, que afetam a todos. 

O projeto vem funcionando tão bem que quatro alunos da escola vão representá-la no Festival de Robótica Educacional do Distrito Federal. O evento terá olimpíada, mostra nacional, palestras e oficinas. Será sediado pelo Centro de Educação Profissional Articulado do Guará (Cepag) e ocorrerá no dia 24 de agosto, das 9h às 18h. 

André Mesquita e Angelita Torres, os voluntários para as aulas de robótica, têm a expectativa de que essa parceria entre o agente público e a iniciativa cidadã seja difundida pelo Distrito Federal. Isso porque, na gestão do governador Ibaneis Rocha (MDB), existe uma valorização de propostas voluntárias.

Por Mariana Albernaz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *