Polícia, pedras e bombas: partida entre Brasiliense e Goiás tem confusão entre as torcidas

Do lado de fora do Serejão (estádio que sediou a partida, em Taguatinga), torcedores do Brasiliense arremessaram pedras contra os torcedores do Goiás.

Foto: Lucas Bolzan (Brasiliense)

Antes mesmo da partida, válida pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Verde na última quarta-feira (14), torcedores do Brasiliense atiraram pedras ao ônibus que trouxe a torcida goiana (que é aliada à torcida do Gama, maior rival do time de Taguatinga) quando a mesma chegou ao Serejão.

Tamanha balbúrdia fez a Polícia Militar acionar um helicóptero que sobrevoou o estádio durante a partida, com o objetivo de mapear as torcidas. A torcida alviverde precisou ser escoltada pela polícia para entrar no estádio e o batalhão de choque, que é interno, teve que ir ao lado de fora do Serejão para ajudar a conter a confusão.

Mesmo com o apoio militar, os torcedores esmeraldinos entraram no estádio aos 15 minutos do segundo tempo e só assistiram aos últimos 35 minutos de jogo.

O tumulto gerou consequências no trânsito da cidade, pois a Polícia Militar bloqueou a avenida Elmo Serejo, (uma das principais de Taguatinga e Ceilândia) também conhecida como “Via Estádio” por passar ao lado da arena. Até as 19:20 de quarta-feira, nenhuma prisão havia sido registrada na 12ª DP de Taguatinga Norte. Nem todos os 833 pagantes registrados conseguiram entrar e assistir ao jogo, que teve renda de R$ 7010.

Por Breno Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *