Centro de ajudas Psicológicas é principal arma no DF contra a depressão

Foto: Medium Corporation

o Centro de Valorização da Vida (CVV) e o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) vem atendendo cidadãos de todos os lugares do Distrito Federal, Os dois centros cuidam de crianças e adultos que sofrem de depressão ou de pessoas que já tentaram suicídio ou fizeram automutilação. O número de pessoas que sofrem de depressão e ansiedade crescem a cada ano em Brasília desde de 2010, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) 6,2% das pessoas com mais de 18 anos foram diagnosticadas com algum distúrbio. 

    De acordo com o site oficial do CVV, o centro de ajuda foi fundado em São Paulo, em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973. O CVV é uma associação civil, no qual, não visa fins lucrativos. É um projeto que atende 24 horas pelo número de telefone 188, a ligação é gratuita e as conversas e o tratamento são cuidados de forma sigilosa, sem julgamentos ou críticas. O CVV assumiu como tarefa, desde a sua criação, estimular essa discussão, ação esta que passou a merecer mais empenho nesses últimos anos. 

O CAPS é um projeto do Governo do Distrito Federal com instituições em vários lugares de Brasília como Taguatinga e Águas Claras. De acordo com o site do Fiotec, os Centros de Atenção Psicossocial são unidades especializadas em saúde mental para tratamento e reinserção social de pessoas com transtorno mental grave e persistente.  

Os dois centros, tanto o CVV quanto o CAPS oferece uma ajuda eficaz com tratamentos com profissionais como Clínicos, Psicólogos e Assistentes Sociais. Os números de casos graves desse mal do século cresce na capital, por isso é necessário divulgar, compartilhar e repassar essas informações que podem salvar vidas.

Por Marcus Paixão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *